Em ÁUDIO, Bia Doria chama namorada de Caio Coppolla de “vigarista” por ter divulgado foto do marido em Miami

Bia Doria, João Doria e Pietra Bertolazzi

Em declaração publicada hoje na coluna Lauro Jardim no jornal O Globo, Bolsonaro diz que, em 2022, votaria em Lula, mas jamais em João Doria para presidente.

A frase reflete o tamanho do racha no campo da direita, e nem é o episódio mais impactante dos últimos dias.

A extremista Pietra Bertolazzi, que se apresenta como antifeminista, anticomunista e antiglobalista nas redes sociais, foi mobilizada para publicar uma foto em que João Doria aparece sem máscara, sentado no que parece ser uma loja de Miami.

A esposa de João Doria passou recibo e enviou áudios (veja abaixo) a Pietra, nos quais a chama de vigarista e ignorante.

“Nós trabalhamos o ano inteiro durante a ‘pandimia’ quando você estava na sua casa, tá? Fazendo quarentena. Nós ficamos no front, visitando hospitais, garantindo que você estivesse viva, tivesse saúde, tivesse vacina. O João sentou para tomar um cafezinho e você é tão vigarista que conseguiu alguém para fazer uma foto. Tá? Você é uma vigarista”, disse Bia Doria.

Em outro áudio, Bia Doria afirmou:

“Não foi culpa do governador, foi culpa do vírus que veio de fora. Só uma pessoa ignorante não percebe isso. Você é uma ignorante.”

Bia Doria e Pietra já se conhecem faz tempo.

A bolsonarista-raiz Pietra trabalhou com Bia no Fundo Social do governo de São Paulo, como diretora de projetos e foi demitida depois de passar grande parte do tempo com polêmicas nas redes sociais.

Namorada do ultradireitista Caio Coppolla, da CNN, chegou a criticar a existência do tipo penal do feminicídio e disse que o número de mulheres assassinadas corresponde a apenas 8% dos homicídios contra homens.

“Quem vai defendê-los?”, questionou, sem se dar conta de que homens, na esmagadora maioria dos casos, não morrem pela condição de gênero, ao contrário das mulheres.

Caio Coppolla e Pietra Bertolazzi: o que o bolsonarismo uniu Doria não separa

Ao ser criticada por uma mulher, ela disse que a oponente tinha uma história triste e que sua infelicidade decorria da ausência de “boa forma”.

Ela foi demitida do Fundo Social do governo depois de um abaixo-assinado, mas os bolsonaristas — com ou sem razão — disseram que foi por conta do namoro com Coppolla — pelo fato de este também ser um apaixonado defensor de Bolsonaro.

Bia Doria passou recibo ao enviar áudios a Pietra, e também não se deu conta de que seu marido, por oportunismo eleitoral, ajudou a dar protagonismo ao setor mais ignorante da sociedade brasileiro, o bolsonarismo.

“Cria cuervos que te sacarán los ojos”, ensina o antigo provérbio espanhol.

Eis que agora estão por toda parte, à espera de um vacilo para arrancar os olhos de seus criadores. E Doria, como se sabe, alimentou muitos corvos, mirando seu ambicioso projeto político.

Teve o que mereceu.