Em São Paulo, jornalista leva cusparada de bolsonarista, e policial se omite

Policial, que passa pano, junto da alucinada que cospe

Neste domingo (3), durante manifestações do gado hidrófobo que pediam impeachment de Doria e fim do isolamento, o jornalista Guilherme Meirelles, parado no trânsito, foi cuspido por apoiadora de Bolsonaro que esbravejava num megafone.

O jornalista enviou um relato ao DCM:

Por volta das 15 horas de hoje, eu e minha mulher precisávamos ir até a Pompeia resolver um assunto pessoal.

Como moramos na Aclimação, o caminho era a avenida Paulista. Assim que atravessamos a Brigadeiro Luis Antônio, o trânsito ficou lento e parou um pouco antes do hospital Santa Catarina.

Havia dezenas de militantes bolsonaristas circulando e carros impedindo o trânsito. Ao meu lado, no meio da avenida, uma moça loira, cerca de 1m60, veio gritando pela megafone palavras de ordem, do tipo “queremos trabalhar”, “fora Doria” e bobagens do gênero.

Ela estava acompanhada de um homem, mais ou menos 35 anos.

Eu, usando máscara, abri o vidro do carro e falei para ela que isso é um absurdo, era uma aglomeração absurda, que era irresponsável, mas não a ofendi em momento algum.

De forma acintosa, ela e o homem que a acompanhava vieram em minha direção e ela cuspiu no eu braço, que estava na janela.

Como havia duas viaturas à frente, buzineie gritei pela polícia, mas os policiais não se moveram.

Indignado, eu minha mulher saímos do carro, mostrei o meu braço com o cuspe e o policial nem alterou a expressão. Apenas perguntou se eu queria fazer o B.O. na delegacia.

Na hora, deu vontade de rir – vou deixar a prova do cuspe no braço? E se ela for assintomática?

Com aquela boa vontade, ele se dirigiu até a moça e ao seu companheiro e perguntou o que havia ocorrido. Minha mulher imediatamente passou álcool em gel no meu braço e decidimos ir embora não sem antes fotografar os envolvidos.

Para não haver o risco de sermos confrontados por mais fascistas, entramos na alameda Campinas e continuamos nosso caminho.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!