Em tese de doutorado, Sergio Moro agradece amigo que ajudou com “revisão do testo”

Está presente na biblioteca da Universidade Federal do Paraná mais uma pérola do ministro da Justiça, Sergio Moro, que evidencia seus plenos conhecimentos da língua portuguesa.

Logo na página 4 de sua tese de doutorado, Moro reconhece a importância do amigo que se dispôs a revisar todo o texto. Aparentemente, no entanto, o exato trecho onde o ex-juiz agradece não passou por revisão. E, então, deu no que deu:

“É necessário também agradecer a Walter Pelegrini que auxiliou-me na revisão do testo.” Assim escreveu Sergio Moro. Não há edição nenhuma na imagem acima. É só clicar aqui e ter acesso ao arquivo com o “testo” original.

Nos mesmos agradecimentos, Moro dá o devido crédito ao “amigo João Pedro Gebran Neto”:

O amigo Gebran foi quem julgou em segunda instância, no TRF-4, o processo do triplex da Lava Jato. A defesa de Lula requereu ao desembargador que atendesse à lei e se declarasse impedido de julgar uma sentença de Moro, já que são amigos pessoais (há agradecimentos de Gebran a Moro em um livro que escreveu, devolvendo os afagos e chamando o ex-juiz de “querido amigo”).

Mas Gebran Neto ignorou o requerimento, disse que seria imparcial no julgamento de qualquer maneira.

Então, tá.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!