Embaixador do Brasil na França reclama de atenção a caso Marielle e silêncio com o atentado a Bolsonaro

Luís Fernando Serra, embaixador do Brasil na França, e Bolsonaro

O embaixador do Brasil na França Luís Fernando Serra comparou a execução de Marielle Franco à “tentativa de homicídio do Sr. Jair Bolsonaro”.

A declaração foi feita em uma carta tornada pública nas redes pela senadora francesa Laurence Cohen (abaixo).

Trata-se de uma resposta ao pedido da parlamentar por esclarecimentos do Estado brasileiro sobre a morte de Marielle e Anderson Gomes, seu chofer.

Na carta, o embaixador diz que “os mandantes da tentativa de assassinato do Sr. Jair Bolsonaro, durante a campanha eleitoral, tampouco foram identificados, mesmo com o executor do crime tendo sido preso e mandado para uma instituição psiquiátrica”.

Luís Fernando Serra afirma que “este ato, na minha visão, é tão grave quanto os crimes políticos mencionados”.

Em seguida, ele critica uma suposta parcialidade da imprensa francesa.

“É com profunda consternação que eu constato que o assassinato do Sr. [Celso] Daniel e o atentado contra a vida do Sr. Bolsonaro não tiveram a mesma atenção que o assassinato de Marielle Franco e do Sr. [Anderson] Gomes, que teve mobilização até da Assembleia Nacional”.

O embaixador termina a carta ironizando a senadora: “Eu seria grato se a senhora pudesse me explicar as razões desse silêncio”.

A parlamentar reagiu com surpresa e reprovação no Twitter.

“Ele compara e lamenta ‘com uma profunda consternação’ o silêncio em torno do ‘atentado contra a vida de Bolsonaro’!”, escreveu.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!