“Enquadro” de Gabeira em Felipe Neto mostra que ele é a cloroquina da esquerda que os bolsonaristas adoram

O lavajatista Fernando Gabeira é a cloroquina da esquerda que a extrema-direita adora.

Bolsonaro já lhe deu um “abraço hetero” após uma sabatina em que o velho jornalista só lhe levantou a bola.

Ninguém batalhou tanto pela normalização do sujeito. Em outubro de 2018, defendeu uma visão “construtiva” do sujeito.

“Se você parte pra ideia de que é ele um fascista, nazista, perde o contato com a possibilidade não só de falar com ele, mas com os eleitores dele também”, disse, mestre da empulhação.

Gabeira está de novo na boca dos bolsonaristas por um questionamento que fez a Felipe Neto na GloboNews.

Quis saber se o youtuber não achava “estranha” a decisão de Alexandre de Moraes sobre a suspensão internacional dos perfis da quadrilha bolsonarista por fake news.

“Alguém das Filipinas poderia vir e derrubar uma conta sua aqui. Você não acha que isso, para um comunicar, é meio estranho?”, falou.

Felipe Neto respondeu que “soa estranho”.

“Realmente não parece algo que deveria acontecer em um ambiente normal. Não sei o que motivou a decisão em relação a todos os países do mundo e não tenho especialidade para comentar a decisão técnica dele”, pontuou.

Não é nada demais.

Para os extremistas, no entanto, o “esquerdista” Gabeira deu uma lição em Felipe.

Ele “empalou menininho”, descreveu Hélio Beltrão, presidente do Instituto Mises.

Eduardo Bolsonaro elogiou o “xeque-mate”.

Gabeira é o epítome do isentão (“Ninguém pode servir a dois senhores”, Mateus, 6:24).

Finge que não tem lado. E, nesse sentido, é mais nocivo que os Bolsonaros que abraça.

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!