Enquanto Bolsonaro se dizia “vítima” de fake news no JN, seu filho espalhava mais uma fraude sobre Haddad. Por Kiko Nogueira

 

Bolsonaro no Jornal Nacional

Enquanto Jair Bolsonaro se vitimizava no Jornal Nacional como alvo inocente de fake news, seu filho Carlos espalhava uma mentira para seus seguidores nas redes sociais.

“SERÁ QUE ISSO SAI NOS JORNAIS?”, perguntou ele compartilhando um vídeo gravado no Sindicato dos Metalúrgicos em abril, na véspera da prisão de Lula, mas vendido como se fosse atual.

“Olha o que o Haddad falou hoje”, escreveu o sujeito que ajudou a divulgar a fraude como “promessa de campanha”.

Na gravação, Haddad afirma que quer subir a rampa com Lula (veja abaixo).

A campanha bolsonarista é uma máquina de empulhações grosseiras que o PT demorou a combater.

Apenas no fim da tarde de terça, dia 8, o TSE determinou que 33 links do Facebook fossem retirados do ar.

Uma notícia falsa vinculava a imagem de Manuela D’Ávila a condutas que ofendiam o público cristão e lhe atribuía a entrega de materiais pornográficos a crianças.

Um exército inunda o WhatsApp de lixo difamatório diariamente até chegar à sua tia querida fascista, que se acha empoderada ao distribuir essa imundície.

No JN, Bolsonaro ainda desconversou sobre o “autogolpe” que seu vice declarou que pretende dar com apoio das Forças Armadas, alegando que não “entendeu direito o que ele quis dizer naquele momento”.

Chamou Mourão de Augusto, ao invés de Hamilton, provavelmente confundindo-o com o general Augusto Heleno.

Temos um presidenciável que dá cabeçadas no vice desde já, desqualificando-o publicamente e que não faz questão nem sequer de acertar o nome dele.

Vai precisar de mais uma colinha.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!