Escolas públicas de tempo integral da Bahia serão alimentadas por energia solar

Atualizado em 6 de julho de 2023 às 8:46
Escola de tempo integral da rede estadual de ensino. Foto: Mateus Pereira/GOVBA

Energia solar – limpa e mais barata – vai fazer parte da rotina de 156 escolas de tempo integral da rede estadual de ensino de diferentes regiões baianas. A instalação das chamadas “placas solares fotovoltaicas” faz parte de um projeto realizado em parceria com a secretarias estaduais de Infraestrutura e de Educação. O processo está na etapa de chamamento público, quando as empresas do setor energético interessadas podem participar enviando as propostas. A próxima fase da licitação será a abertura dos envelopes, em 13 de julho.

Com a assinatura da ordem de serviço, a previsão é que a instalação das placas solares nas escolas públicas ocorra dentro do prazo de até 24 meses, ao custo de, aproximadamente, R$ 200 milhões. Nesta primeira fase do projeto, a potência total instalada será de 47.000 kWp na capacidade máxima de atendimento para gerar energia elétrica nos mais de 150 colégios de tempo integral no estado.

Além do benefício financeiro com a redução de custos na conta de luz, a implantação de placas solares nas escolas públicas também traz vantagens para o meio ambiente. O aproveitamento de energia a partir de fonte sustentável e limpa contribui com a sustentabilidade ambiental. As empresas contratadas irão elaborar o projeto e implantar as placas solares na modalidade geração distribuída, que é a produção para o consumo próprio, com a finalidade do atendimento com energia elétrica aos colégios estaduais.

Com foco na transição energética, que é o processo de transformação da matriz atual com a ampliação da participação das fontes renováveis, como do sol e do vento, o governo estadual tem incentivado a geração centralizada de energia elétrica, nos últimos anos. Os Atlas Solar e Eólico são exemplos de estudos que ajudaram na atração de novos investimentos com a implantação de parques com elevadas capacidades. Isso fez com que o território baiano ocupasse destaque no ranking nacional da produção energética em ambas as fontes em 2022. Hoje, o estado possui 69 empreendimentos solares e 281 parques eólicos em atividade com capacidade instalada de 2,1 GW e de 7,7 GW, respectivamente.

Com informações da Ascom/Seinfra

Participe de nosso grupo no WhatsApp, clique neste link

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link