Espécie de Zambelli de Ciro Gomes, dirigente do PDT exalta atos bolsonaristas pró-voto impresso

Avenida Paulista em ato pelo voto impresso de 1º de agosto

Gustavo Castañon, uma espécie de Carla Zambelli de Ciro Gomes, está esfuziante com os protestos bolsonaristas a favor do voto impresso.

Assessor de Cid Gomes no Senado, onde ganha um salário de 8.947,18 reais, e dirigente do PDT, Castañon é garantia de boas risadas nas redes sociais.

“Ontem eu vi manifestações grandes por todo o país cuja pauta principal era a defesa de eleições democráticas, transparentes e auditáveis. E eram bolsonaristas. Ao pagar suas dívidas com o TSE, a ex-querda foi colocada do lado do obscurantismo e contra o que defendeu a vida toda”, escreveu.

“Uma vergonha. Esse foi o resultado da ‘estratégia’ da ex-querda imbecil: MENTIR para defender um sistema arcaico. Isso coesionou a tropa bolsonarista que estava acuada e envergonhada, mas que agora tem certeza que tem algo errado do outro lado. Parabéns! Embalem Matheus!”

Atacar Barroso, chamá-lo de pedófilo e usar astrólogo para vender a ilusão do “voto auditável” é defesa da democracia no mundo estranho de Castañon.

Nem os bolsonaristas viram isso, mas a Zambelli de Ciro tem uma maneira própria de enxergar a realidade, como a original.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!