50 investidores e empresários divulgam manifesto de apoio a Boulos

Publicado em 26 novembro, 2020 3:37 pm
Guilherme Boulos. Foto: Reprodução/Facebook

De Malu Delgado no Valor Econômico.

Um grupo de 50 empresários e executivos do setor produtivo e financeiro elaborou na noite de quarta-feira um manifesto de apoio à candidatura da chapa de Guilherme Boulos e Luíza Erundina, do Psol, à Prefeitura de São Paulo. O manifesto intitulado “Boulos e a necessidade de inovação na gestão de São Paulo”, ao qual o Valor teve acesso, será divulgado oficialmente a partir de hoje e tenta dirimir resistências da iniciativa privada ao candidato do Psol. O grupo endossa que, se eleito, Boulos governará com responsabilidade fiscal e manterá diálogo com a iniciativa privada, mantendo o foco no interesse público, como ele próprio tem enfatizado ao longo do segundo turno.

O candidato do Psol conta com ampla simpatia de empresários do chamado Sistema B, certificação internacional em que empresas atestam que são social e ecologicamente responsáveis. Muitos investidores que aderiram à candidatura de Boulos não subscrevem o manifesto por questões de compliance dos aglomerados financeiros em que atuam, cujos contratos vetam a adesão pública de apoios políticos. O manifesto é assinado por 11 “empresários B” e investidores que representam o grupo mais amplo, incluindo nomes como o do ex-banqueiro Eduardo Moreira, João Paulo Pacífico, CEO do Grupo Gaia, Marcel Fukayama, empresário B, e Luis Rheingatntz, empresário do agronegócio. Mulheres do setor empresarial também subscrevem o manifesto de apoio, como Greta Gogiel Salvi, empresária B, Nina Silva, CEO do Movimento Black Money, Flávia Aranha, estilista e empresária B, e Eliana Lopes.

Segundo o ex-banqueiro Eduardo Moreira, há uma tendência no mercado financeiro de achar que só existe uma opção para o mundo que dá certo. “E o mercado dobra essa aposta o tempo inteiro, mas o mundo parece não estar dando certo, pelo menos para essas pessoas que vivem a desigualdade da forma mais cruel”, disse ao Valor. Para o ex-banqueiro, Boulos passou a maior parte da vida dedicando-se a conhecer os problemas, e essa experiência é mais valiosa do que os que se apaixonam por soluções sem conhecer as realidades na ponta. “É muito difícil esperar mudança do mesmo grupo que está no poder”, salienta Moreira, fundador do movimento “Somos 70%”, que rejeita os extremos políticos.

Para o empresário João Paulo Pacífico, a candidatura de Boulos é a que melhor responde ao desafio da desigualdade social. “Vejo que é a candidatura que tem um olhar mais empático e compassivo, e um entendimento muito maior dessa questão social”, argumenta. Ele cita que o renda solidária proposto por Boulos revela a compreensão de que esses recursos são dinheiro na veia da economia e que, ao mesmo tempo, respondem rapidamente ao abismo social que se aprofundou na pandemia.

“Não é comunismo, não é irresponsabilidade fiscal. É um olhar para ver o que é prioridade como cidade, com a iniciativa privada fazendo parte disso. A iniciativa privada não está sendo demonizada, senão não faria sentido nós, empresários e economistas, apoiarmos essa candidatura.”

(…)

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!