Aumento acentuado do desmatamento é inegável, diz Ricardo Galvão, diretor exonerado do Inpe

Publicado em 5 agosto, 2019 8:15 am
O diretor do Inpe, Ricardo Magnus Osório Galvão. Crédito: Divulgação / Inpe

Da Reuters:

Ricardo Galvão, ex-diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), disse no sábado que a tendência de aumento do desmatamento é inegável, um dia após ter sido exonerado do cargo por conta de uma discussão pública com o presidente Jair Bolsonaro sobre dados publicados pela agência.

“Não há a menor dúvida”, disse ele à Reuters, quando perguntado se os dados apontavam para uma tendência de aumento significativo do desmatamento. “Nossos dados estão absolutamente corretos.” A saída de Galvão, um respeitado físico e membro da Academia Brasileira de Ciências, teve ampla repercussão negativa na comunidade científica do país.

Os ambientalistas também viram isso como um perigoso ataque a um dos principais pilares da luta do Brasil contra as mudanças climáticas —o uso de dados de imagens de satélite para medir e combater o desmatamento na Floresta Amazônica.

A preservação da Amazônia, a maior floresta tropical do mundo, é considerada vital na tentativa de conter o aquecimento global devido à sua enorme capacidade de absorver carbono. “Eu não ofereci minha renúncia”, disse Galvão quando perguntado se ele havia renunciado.

(…)

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!