Bolsonaro não vai a Roma para agradar evangélicos e cutucar o papa

Publicado em 9 outubro, 2019 8:08 am
Michelle e Jair Bolsonaro. Foto: Agência Brasil

A opinião de Michelle Bolsonaro pesou na decisão do seu marido de não viajar a Roma para a canonização no próximo domingo da Irmã Dulce, a primeira santa brasileira. Bolsonaro havia admitido comparecer à cerimônia que será celebrada pelo Papa Francisco. Michelle foi contra por uma questão religiosa. Ela é evangélica de raiz.

No lugar de Bolsonaro irá o vice Hamilton Mourão. Por orientação de Bolsonaro, ele viajará em um jatinho da FAB com poucos lugares ao invés de num dos Boeing presidenciais. O presidente também espera mostrar ao Papa a sua insatisfação com o Sínodo da Amazônia que se estenderá até o fim do mês reunindo em Roma cerca de 260 cardeais, bispos e religiosos.

A informação é de Ricardo Noblat na Veja.