Caso Queiroz: Flávio Bolsonaro lucrou R$ 728 mil com investigados

Publicado em 15 maio, 2019 2:32 pm

Do Poder 360

Flávio Bolsonaro. Foto: Pedro França/Ag. Senado

O senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) lucrou R$728 mil em transações imobiliárias com 2 alvos de quebra de sigilo bancário e fiscal do caso Queiroz. As informações são do jornalista Igor Mello, do site Uol, e foram publicadas na manhã desta 4ª feira (15.mai.2019).

Uol obteve acesso a 9 transações registradas em cartórios do Rio de Janeiro envolvendo a empresa MCA Participações e o norte-americano Charles Anthony Eldering. Os 2 fazem parte dos 95 nomes de pessoas físicas e jurídicas que tiveram o sigilo bancário quebrado por decisão do juiz Flávio Itabaiana, da 27ª Vara Criminal do Rio.

De acordo com a reportagem, o senador Flávio, que é filho do presidente Jair Bolsonaro, negociou 12 salas comerciais no prédio Barra Prime Offices – centro comercial de alto padrão localizado na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. Na época ele era deputado estadual.

Segundo o jornal, todas as salas foram compradas por Flávio em 16 de setembro de 2010, por montantes entre R$192,5 mil e R$342,5 mil. Ao todo, 7 salas custaram um pouco mais de R$1,5 milhão. Em 29 de outubro, Flávio vendeu os imóveis para a empresa MCA e obteve um lucro de R$318 mil.

(…)