Com Bolsonaro, Brasil se tornou exemplo de país que corrompe o combate à corrupção

Publicado em 18 setembro, 2019 7:44 am
Jair Bolsonaro. Foto: Heuler Andrey/AFP

Daniel Buarque do Blog Brasilianismo no UOL informa que a crise causada pelos incêndios na Amazônia é um exemplo do resultado da “manipulação cínica dos esforços anticorrupção para minar a democracia e promover uma agenda política autoritária”. O argumento foi defendido por Kaushik Basu, pesquisador do instituto Brookings (o think tank de maior prestígio do mundo) e professor de erocnomia da universidade Cornell, nos EUA, em artigo publicado no site do Brookings.

De acordo com a publicação, segundo Basu, que também foi economista-chefe do Banco Mundial e é presidente da International Economic Association, Bolsonaro é responsável pela redução dos sistemas de proteção da Amazônia, mas ele só chegou ao poder por conta desse uso errado de ações contra a corrupção. A corrupção é um problema sério em vários países do mundo, explica, mas também serve para motivar movimentos políticos que manipulam a luta contra ela para seus próprios fins.

“Muitos líderes que chegaram ao poder com um interesse genuíno no controle da corrupção acabaram alimentando o compadrio e prejudicando a democracia”, diz. De acordo com o artigo, isso foi visto no Brasil no caso da prisão de Lula em um ano eleitoral, completa o portal.