Depois de pressão e golpe contra Evo, Jeanine Áñez publica lei que convoca eleições na Bolívia

Publicado em 22 junho, 2020 2:04 pm
Jeanine Añez

Da AFP.

A presidente interina da Bolívia, Jeanine Áñez, publicou, na noite deste domingo, a lei que convoca as eleições presidenciais para 6 de setembro. A promulgação ocorre após Áñez sofrer pressões e ser criticada por sua relutância em organizar a votação durante a pandemia de coronavírus.

“Recebi pressões exigindo eleições em 6 de setembro, ou seja, em plena pandemia. Tenho um país sofrendo e muitos políticos e autoridades exigindo eleições o mais rápido possível”, disse a presidente interina em um discurso gravado.

Áñez rebateu as acusações de que pretende continuar no poder e exigiu que o ex-presidente Evo Morales, seu candidato Luis Arce e o ex-presidente — também candidato — Carlos Mesa “assumam com coragem a responsabilidade que têm por terem exigido com tanta insistência a realização das eleições em plena pandemia”.

A presidente interina também pediu às forças políticas que unam esforços para solucionar as três maiores necessidades da população: “recuperação da economia, emprego e melhoria da saúde”.

(…)

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!