Depois de tuíte de Bolsonaro, presidente do Ibama diz que suspeita é ‘completo desconhecimento’

Publicado em 7 janeiro, 2019 6:23 am

Reportagem de Eduardo Bresciani no Globo informa que a presidente do Ibama , Suely Araújo , reagiu às críticas feitas pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles , a respeito de um contrato para o aluguel de veículos para o órgão, orçado em R$ 28,7 milhões. Pouco depois de publicar a mensagem, em que afirmava haver “montanhas de irregularidades” no governo federal, o presidente apagou o tweet , voltando a compartilhar apenas o questionamento de Salles.

Segundo a publicação, de saída do Ibama – o novo presidente do órgão ambiental será Eduardo Bim – Suely Araújo divulgou uma nota, na noite deste domingo, onde afirma que as suspeitas levantadas pelo novo governo demonstram “completo desconhecimento da magnitude” do órgão. “As viaturas do Ibama são objeto de um contrato de locação de âmbito nacional. O novo contrato abrange 393 caminhonetes adaptadas para atividades de fiscalização, combate a incêndios florestais, emergências ambientais, ações de inteligência, vistorias técnicas etc., nos 27 estados brasileiros, e inclui combustível, manutenção e seguro, com substituição a cada 2 anos. A acusação sem fundamento evidencia completo desconhecimento da magnitude do Ibama e das suas funções”, diz trecho da nota.

Suely diz que o valor estimado para o contrato era maior e foi reduzido ao longo do processo licitatório, “que observou com rigor todas as exigências legais e foi aprovado pelo TCU”. Ela ressaltou que os valores relativos à fiscalização são custeados pelo Fundo Amazônia, gerido pelo BNDES. A presidente do Ibama ainda alfinetou a nova gestão:  “A presidência do Ibama refuta com veemência qualquer insinuação de irregularidade na contratação. Espera, por fim, que o novo governo dedique toda a atenção necessária às importantes tarefas a cargo do Ibama, e não a criar obstáculos à atuação da Autarquia”, concluiu a atual presidente, completa o Jornal O Globo.

A presidente do Ibama, Suely Araújo Foto: José Cruz / Agência Brasil