Deputado escolhido por Temer para ministro já foi “menino de ouro” de Carlinhos Cachoeira

Publicado em 20 novembro, 2017 7:12 am
Alexandre Baldy

Aliado de Rodrigo Maia, presidente da Câmara, o deputado Alexandre Baldy, hoje sem partido, foi escolhido por Michel Temer para ser ministro das Cidades. Baldy já foi apontado como “menino de ouro” de Carlinhos Cachoeira, que comanda o esquema de jogo ilegal em Goiás e também em Brasília. Em 2012, quando Cachoeira estava preso, Baldy era secretário da Indústria e Comércio de Goiás e se tornou um problema político para o governo do Estado. “Um zumbi”, na definição de um jornal de Goiás. Seu sogro era apontado como sócio de Cachoeira.

Leia o que publicou o Jornal Opção, de Goiás, em 2012,

O secretário da Indústria e Comércio, Alexandre Baldy, vi­rou um zumbi. Tem implorado para alguém encontrar uma explicação convincente — que não seja sua amizade íntima com o contraventor Carlos Cachoeira (“era” chamado de “menino de ouro” do empresário do jogo) — para deixar o governo. Seu sogro, Marcelo Limírio, apontado como sócio de Cachoeira, exige sua permanência no governo. A tese de que disputará a Prefeitura de Anápolis não convence, por isso está descartada. Anápolis é uma cidade bairrista e Baldy mora no condomínio Aldeia do Vale, em Goiânia, e não consegue andar sozinho nas ruas da cidade (bem) administrada por Antônio Gomide.

A presença de Baldy no governo é vista como prova de que Cachoeira, mesmo preso, continua forte em Goiás. “Não é bem assim”, afirma um auxiliar do governador Marconi. “Na verdade, embora tenha sido indicado pelo senador Demóstenes Torres, Baldy foi mantido no governo porque é genro do empresário Marcelo Limírio, que apoiou o tucanato na campanha de 2010.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!