Apoie o DCM

“Destino de Bolsonaro tem que ser a cadeia”, defende Gleisi Hoffmann

Gleisi Hoffmann de roupa branca, falando em microfone e segurando papel
Gleisi Hoffmann defendeu punição mais severa que a inelegibilidade para Bolsonaro – Reprodução

A presidenta do PT, Gleisi Hoffmann, destacou a importância de responsabilizar o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) por suas ações durante uma conferência partidária realizada em Brasília, nesta sexta-feira (8). O evento marcou o início da campanha para as eleições municipais de 2024, contando com a participação do presidente Lula (PT), ministros, governadores e parlamentares.

Gleisi recordou os eventos golpistas ocorridos em 8 de janeiro e elogiou a resposta das instituições sob a liderança do presidente Lula. Além disso, a líder petista defendeu uma punição mais severa para Bolsonaro, indo além da inelegibilidade: “A história registrará a reação das instituições e da sociedade lideradas pelo presidente Lula diante da violenta tentativa de Bolsonaro e seus aliados contra a democracia e a soberania popular em 8 de janeiro de 2023”.

A presidenta do PT enfatizou a necessidade de responsabilização pelos atos cometidos, destacando que Bolsonaro e seus cúmplices devem pagar pelos erros. Em suas palavras, a pena para Bolsonaro não deve se limitar apenas à inelegibilidade, mas também incluir a prisão.

“Precisam responder pelo que fizeram. Precisam pagar pelos seus erros. E o destino de Bolsonaro não pode ser somente a inelegibilidade. Terá que ser também a cadeia”, disse a deputada federal.

Participe de nosso canal no WhatsApp, clique neste link
Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link