Dilma: “Moro não pode continuar impune, ele abdicou da magistratura para ser um inimigo de Lula”

Publicado em 6 julho, 2020 7:21 pm

Do Twitter de Dilma Rousseff:

Lula e Moro. (Foto: Brasil247 | Abr)

Moro não pode continuar impune.

Um juiz não pode ser adversário do réu, caso contrário não é juiz.

Um juiz não pode perseguir o réu, do contrário não é juiz.

Um juiz não pode criar um ringue de luta contra o réu.

Moro abdicou da magistratura para ser um perseguidor, um “boxeador” e um inimigo de Lula.

A metáfora que usou em entrevista é mais uma prova, é uma confissão pública, um sincericídio, que desnuda a infâmia praticada por ele contra a justiça de nosso País.

Os processos contra Lula devem ser anulados.

Urge reconhecer a inocência de Lula.

Foram as ações ilegais de Moro e da Lava Jato, com a interdição de Lula, que criaram o ambiente propício à eleição de um presidente de índole neofascista.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!