Doações privadas são quase três vezes maiores para candidatos homens que mulheres

Publicado em 27 outubro, 2020 6:11 am
Simone Bojano (Cidadania), candidata a prefeita em Contenda (PR), declarou só R$ 100 em doações Foto: Reprodução

Do GLOBO:

Além de brigarem por uma fatia proporcional dos recursos de seus partidos, candidatas mulheres têm mais dificuldade em obter doações privadas para custear suas campanhas. Em todas as modalidades de arrecadação, elas estão atrás dos homens.

Levantamento do GLOBO com base em dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostra que, em doações não partidárias — de pessoas físicas, financiamento coletivo, recursos próprios ou outras modalidades —, homens obtiveram em média R$ 1,7 mil, quase o triplo das candidatas, que conseguiram R$ 617. Em 2016, essa diferença também foi observada: homens arrecadaram em média R$ 4,5 mil, e as mulheres, R$ 1,8 mil.

Algumas candidatas apresentam arrecadações irrisórias ou nulas. Das 186 mil, só 55 mil (29%) arrecadaram recursos fora dos partidos. Entre os homens, 35% dos 369 mil candidatos têm doações privadas até agora.

Simone Bojano (Cidadania), vereadora no primeiro mandato e candidata a prefeita em Contenda (PR), município de cerca de 19 mil habitantes próximo a Curitiba, declarou só R$ 100 em doações. Ela mesma depositou o valor para pagar por impulsionamento no Facebook enquanto não recebe o fundo eleitoral.

(…)

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!