Eleitores fazem fila em Belo Horizonte para enviar carta a Lula

Publicado em 11 abril, 2018 7:25 pm

Como naquele filme Central do Brasil, de Walter Salles, manifestantes de Belo Horizonte, muitos profissionais liberais ou funcionários públicos da alta administração, ocuparam a praça Sete de Setembro, a principal da cidade, para escrever cartas a Lula, em nome de que não é alfabetizado ou que tem dificuldade com a escrita.

Formaram-se filas e, entre 11 e 16 horas, mais de 500 cartas já estavam escritas e envelopadas. Seguirão para Curitiba na sexta-feira, no ônibus que levará também manifestantes para participar da vigília, e serão entregues ao ex-presidente.

“Está lindo. As pessoas sugerem frases, agradecimentos, pedem para fazer corações. As mulheres também aproveitam para tirar uma foto, feita por um fotógrafo lambe-lambe que é amigo nosso e a agente contratou”, conta.

Para isso, as mulheres colocam a face num cartaz com a imagem de Lula e se torna, simbolicamente, a primeira-dama da democracia brasileira.

Diferentemente da personagem do Central do Brasil, que não envia a carta escrita por um menino dirigida a seu pai, estas, com certeza, chegarão.

“Aqui não tem golpe, só gente com vontade de fortalecer nosso presidente nesta fase de resistência. Lula Livre”, diz.