Empresário que anunciou crescimento se Dilma caísse agora diz que sem reforma não haverá emprego

Publicado em 27 março, 2019 7:58 am
Gabriel Kanner com Nevaldo e Flávio Rocha, o dono da Riachuelo. Foto: Reprodução/Twitter

Da coluna de Joana Cunha, publicada na Folha:

Empresários bolsonaristas que lançaram a campanha Empregue Mais Um em dezembro, para estimular a criação de vagas e turbinar o início do governo, refazem seus planos.

Diante do impasse sobre a Previdência no Congresso, dão um ultimato: não vai ter emprego se não sair a reforma. “Temos de focar a aprovação [da reforma], porque se não passar, não há milagre”, diz Gabriel Kanner, do grupo que reúne nomes como Flávio Rocha (Riachuelo) e Luciano Hang (Havan).

“Não terá geração de emprego, não terá dinheiro para nada. Qualquer coisa que planejarmos serão só sonhos utópicos sem dinheiro em caixa. A prioridade zero é a nova Previdência”, diz Kanner.

(…)

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!