Escritor Antonio Bivar morreu aos 81, em São Paulo, com coronavírus

Publicado em 5 julho, 2020 5:59 pm
O escritor dramaturgo Antonio Bivar concede entrevista no Metrópolis sobre sua biografia – Reprodução

De Eduardo Moura na Folha de S.Paulo.

O escritor e dramaturgo Antonio Bivar morreu, aos 81 anos, no Hospital Sancta Maggiore, em São Paulo, no início da tarde deste domingo (5).

A morte ocorreu por complicações respiratórias, em decorrência da Covid-19.

Em setembro do ano passado, lançou sua autobiografia, “Perseverança” (Ed. Humana Letra).

Autor de livros como “O que é Punk”, Bivar foi figura importante da contracultura brasileira durante a ditadura militar, época em que exilaram-se na Inglaterra nomes como Gilberto Gil, Caetano Veloso, Jorge Mautner e Leilah Assumpção.

“Seus livros sobre o exílio em Londres [como “Verdes Vales do Fim do Mundo”] são o melhor registro, até hoje, sobre aquele episódio”, diz o amigo Aimar Labaki.

Em 1982, organizou o festival punk O Começo do Fim do Mundo, no Sesc Pompeia, reuniu bandas que teriam carreiras longevas, como Ratos de Porão, Cólera, Inocentes e Olho Seco, e outras que acabariam esquecidas, como Estado de Coma, Passeatas, Hino Mortal e o grupo feminino Skisitas.

(…)

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!