Família de “mãe e avó” em áreas carentes é “fábrica de elementos desajustados”, diz Mourão

Publicado em 17 setembro, 2018 3:32 pm

Segundo informações da Folha, o general da reserva Hamilton Mourão (PRTB), vice de Jair Bolsonaro (PSL), disse que o narcotráfico recruta jovens de famílias pobres “sem avô e pai, mas com avó e mãe”.

Ele pretendia fazer uma correlação entre a “crise de costumes” decorrente do “ataque cerrado à instituição da família”.

“A partir do momento em que a família é dissociada, surgem os problemas sociais. Atacam eminentemente nas áreas carentes, onde não há pai e avô, mas sim mãe e avó. Por isso, é uma fábrica de elementos desajustados que tendem a ingressar nessas narco-quadrilhas”.

Ele defendeu rigor policial no combate ao crime. “Se polícia age como polícia, é criticada. Direitos humanos são para os humanos direitos”, disse, sendo aplaudido no Secovi-SP.

O general Hamilton Mourão, candidato a vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro (PSL) (Foto: Reprodução/RBS TV)