Governo da China considera misturar vacinas para aumentar eficácia na pandemia

Publicado em 11 abril, 2021 4:01 pm
CoronaVac

Da CartaCapital.

O diretor dos Centros de Controle de Doenças da China, Gao Fu, afirmou neste domigno, 11, que o governo de seu país está considerando misturar as vacinas ali produzidas para torná-las mais efetivas.

LEIA – Após saída de Ernesto, governo Bolsonaro começa a falar sobre vacinas com a China

Especialistas dizem que a mistura de vacinas, ou imunização sequencial, pode aumentar a eficácia. Pesquisadores britânicos, por exemplo, estão estudando uma possível combinação da Pfizer-BioNTech  com a vacina Oxford/AstraZeneca, de tecnologia mais tradicional.

LEIA MAIS – Reflexos na geopolítica mundial do histórico acordo Irã-China. Por Lejeune Mirhan

Vacinas feitas por duas farmacêuticas estatais, Sinovac e Sinopharm, foram exportadas para 22 países, incluindo Brasil, México, Turquia, Indonésia, Hungria, e Turquia, de acordo com o Ministério das Relações Exteriores chinês. O Brasil adquiriu a CoronaVac, da Sinovac, produzida atualmente pelo Instituto Butantan.

(…)

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!