Grupo paramilitar criado por Sara Winter está na mira da PGR

Publicado em 8 maio, 2020 9:52 am

Da Veja:

Um grupo bolsonarista dito paramilitar chefiado pela influencer Sara Winter está na mira da PGR.

Sara está envolvida nas manifestações golpistas que ocorreram no último domingo e é uma das lideranças do chamado “300 do Brasil”, um grupo que realiza coreografias musicais de apoio a Bolsonaro e com ataques às instituições. Ela ocupou uma coordenação no ministério de Damares Alves entre junho e outubro de 2019.

Na PGR, o negócio deixou de parecer piada quando Sara e seus colegas começaram a juntar dinheiro para “treinamentos de táticas de guerra de informação” publicamente motivado a atacar ministros do STF e parlamentares do Congresso.

A bolsonarista explica, nas redes, que o objetivo da formação da milícia, inspirada na Batalha de Termópilas durante as Guerras Persas, é “fazer os ministros do STF entenderem, de maneira, se for preciso, coercitiva, que não são 11 semideuses”. Veja o vídeo das coreografias e músicas do grupo.

(…)

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!