Helicoca 2: PF apreende helicóptero de empresa de Brasília cheio de cocaína

Publicado em 13 abril, 2019 11:55 am

Por Joaquim de Carvalho, com a colaboração de Pedro Pligher.

Exclusivo do DCM: Uma operação conjunta da Polícia Federal e das polícias civis de São Paulo e Paraná resultou na apreensão nesta manhã de um helicóptero cheio de cocaína, em Presidente Prudente.

Na operação, foram apreendidos ainda dois veículos e armas. Dois homens foram presos e dois conseguiram fugir.

O helicóptero, de prefixo PR-DHL, está registrado na Anac em nome do Posto Park Sul Derivado de Petróleo, uma empresa com sede em Brasília.

A Park Sul Derivado de Petróleo é uma empresa que tem como sócios Marcio Soares de Queiroz, M1 Participacoes Ltda, Rvs Participacoes Ltda, Remi Vitorino Sorgatto, Phillipe Oliveira Vilela, Posto Park Sul Derivados de Petroleo Ltda.

Remi Vitorino Sorgatto, um dos donos da Park Sul Deribado de Petróleo, é pai de Diego Sorgatto, deputado estadual em Goiás pelo PSDB.

É cedo para tirar qualquer conclusão, a exemplo do que aconteceu em 2013, quando foi apreendido o helicóptero do então senador Zezé Perrella, no Espírito Santo. Perrella era aliado de Aécio Neves, então candidato a presidente pelo PSDB.

O caso ficou conhecido como Helicoca.

Alguns dias depois, a PF descartou envolvimento de Perrella no caso de tráfico. O helicóptero teria sido usado no transporte da droga sem o conhecimento do proprietário.

O DCM conseguiu localizar Remi Vitorino Sorgatto. Ele disse que não é mais sócio da Park Sul Derivado de Petróleo. Segundo ele, a empresa pertence a Geraldo Vilela, um dos maiores empresários de Brasília.

Na junta comercial, quem aparece como sócio é o filho de Geraldo, Phillipe Oliveira Vilela.

“Fui sócio desse posto tempo atrás, mas depois houve alteração contratual. Esse posto é do Geraldo Vilela, e o Geraldo Vilela tem helicóptero, e eu falei com ele esses tempos atrás, e ele falou para mim que  o helicóptero dele estava no interior de São Paulo para ser vendido. (…) Pode ser que o pessoal que estava com helicóptero para vender usou o helicóptero dele para transportar cocaína”, declarou.

Localizado mais tarde, Geraldo Vilela, por sua vez, disse ao DCM que o helicóptero já tinha sido vendido, embora ainda não formalmente.

“Foi vendido. Eu tenho contrato, tenho tudo”, afirmou.

Mas, na Anac, está no nome do senhor ainda, questionou.

“Está. É que o cara tem um B2 (modelo inferior da mesma marca, Eurocopter) no negócio, ia pagar o restante segunda-feira, e parcelado. Quem fez esta venda foi o Dálvaro, lá da Power. Esse helicóptero eu vendi para ele, e o Dálvaro ia revender. Eu vendi para ele e aí o que acontece: ele assinou o contrato comigo, eu tenho o contrato assinado, tudo direitinho. Ia pagar umas parcelas de 100 e poucos mil. No final, ele disse que tinha um cliente. Depois, o Dálvaro, na sexta-feira, comunicou que estava fazendo a troca no B2, que o cara ia deixar o B2 no hangar dele, como de fato deixou e o cara assinou o contrato com o Dálvaro. Na segunda-feira, eu ia lá assinar e trocar o contrato, o contrato que eu tinha lá com o Dálvaro. Aí agora eu fiquei sabendo desse negócio aí.

“Quem é o comprador?”, perguntei.

“Eu não conheço. O comprador é o Dálvaro. Quem comprou tem o contrato com o Dálvaro.”

Na Anac, continua no nome da empresa do senhor, insisto.

“Infelizmente, fazer o quê, né? Tem contrato, vou explicar”, afirmou.

x.x.x.

Leia abaixo a nota do deputado Diego Sorgatto sobre o caso

A verdade sobre o helicóptero cheio de cocaína

Em tempos de Fake News e outras malandragens com informações, é preciso ficar atento para saber a verdade e não ser enganado por bandidos.

Neste sábado, fomos surpreendidos com diversas notícias falsas em torno de uma operação policial que prendeu um helicóptero cheio de cocaína em Presidente Prudente, interior de São Paulo.

Um erro de informação acabou criando uma MENTIRA: a de que a aeronave pertence a uma empresa ligada ao meu pai, Remi Sorgatto.

Na verdade, o helicóptero pertence exclusivamente à empresa Park Sul na qual meu pai nunca foi sócio. E o documento em anexo comprova isto.

Apesar dessa verdade límpida e cristalina, muito barulho se fez para nos atacar.

Mas a verdade é uma só: É UMA MENTIRA DESLAVADA, COM INTERESSE POLÍTICO DE SUJAR O MEU NOME.

Meu pai nada tem a ver com esse helicóptero. O povo de Luziânia conhece nossa história e nossa seriedade. Medidas judiciais estão sendo tomadas para esclarecer essa inverdade.

Quem reproduz essa mentira tem segundas intenções, neste momento em que estamos nos destacando na Assembleia Legislativa, com bons projetos e atenção total aos cidadãos.

Não caia nessa Fake News. Espalhe a verdade!

Diego Sorgatto
Deputado Estadual

PS: O senhor Remi foi, sim, sócio do dono da Park Sul, mas em outro empreendimento, um posto, que não é proprietário do helicóptero.