Índia: ‘Uma menina é mais responsável por um estupro do que o rapaz’

Publicado em 3 março, 2015 6:03 am

Do brasil post:

A rede britânica BBC vai exibir no próximo domingo (8), Dia Internacional da Mulher, uma entrevista exclusiva com um dos homens condenados pelo estupro coletivo de jovem indiana Jyoti.

Jyoti, que tinha 23 anos, foi estuprada dentro de um ônibus no dia 16 de dezembro de 2012, quando retornava do cinema com um amigo. Cinco homens e um menor de idade cometeram o crime. Ela morreu 13 dias após o ataque, e seu caso gerou uma onda de protestos sem precedentes em todo o país.

Mukesh Singh dirigia o ônibus onde o crime aconteceu. Ele nega participação no crime, mas foi condenado à morte por enforcamento junto com mais quatro homens. Seu irmão também foi acusado pelo crime e encontrado morto dentro da cela em março de 2013.

Ele falou com a cineasta Leslee Udwin, e seu depoimento faz parte do documentário India’s Daughter (A Filha da Índia, em tradução livre), que conta a história do crime e será exibido pela BBC.

Separamos algumas partes do – terrível – depoimento de Mukesh e de dois advogados envolvidos em sua defesa.

“Uma menina decente não vai andar por aí à noite. Uma menina é mais responsável por um estupro do que um rapaz… Meninas e meninos não são iguais. O trabalho doméstico é para as mulheres, não ficar em boates e bares a noite fazendo coisas erradas. Cerca de 20% das meninas são boas” (…) Ela deveria ter ficado quieta e permitido o estupro. Então, eles [os estupradores] a deixariam de lado e teriam batido apenas no rapaz.”

Ele se refere ao amigo que acompanhava a jovem. Após o crime, os dois foram jogados do ônibus em movimento. Para Mukesh, o estupro serviu para ensinar à jovem e ao rapaz que eles não deveriam andar sozinhos de noite.