Líder de movimento LGBT+ morre após ser esfaqueada no RS

Publicado em 12 dezembro, 2019 8:34 pm
Germano Rorato / Agencia RBS

Do GauchaZH:

Uma das líderes do movimento LGBT+ de Santa Maria, a transexual Verônica Oliveira, 40 anos, morreu na manhã desta quinta-feira (12) no Hospital Universitário da cidade. Verônica não resistiu após ter sido esfaqueada no tórax, durante a madrugada.

Conforme a ocorrência registrada na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), o crime aconteceu por volta das 3h, na esquina das avenidas Presidente Vargas e Borges de Medeiros.
Segundo o boletim de ocorrência, colegas de Verônica que estavam no local afirmaram que um homem chegou de carro e ofereceu R$ 50 para que todas fizessem programa com ele. Após a recusa, o homem teria chamado apenas Verônica, que estava entre o grupo, e, quando ela se aproximou do veículo, desferiu as facadas.

O criminoso fugiu e ainda não foi localizado. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamado e encaminhou a vítima ao hospital, mas ela morreu no começo da manhã. De acordo com o delegado titular da Delegacia de Homicídios, Gabriel Zanella, “por ora, o suspeito não foi identificado, mas a equipe está mobilizada na investigação”. Testemunhas estão sendo ouvidas. No dia 7 de setembro, outra transexual havia sido assassinada a tiros no mesmo local.

(…)

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!