Mais um prejuízo para a conta de Bolsonaro: Irã ameaça suspender importações do Brasil

Publicado em 25 julho, 2019 1:06 pm

Do Globo

Parado desde o começo de junho perto de Paranaguá, o Bavand aguarda uma decisão sobre seu reabastecimento para seguir viagem para o porto de Bandar Imam Khomeini com uma carga de milho. Nesta terça-feira, o embaixador do Irã ameaçou cortar as importações brasileiras diante do impasse Foto: STRINGER / REUTERS

O Irã ameaçou cortar suas importações do Brasil a menos que o país permita o reabastecimento dos dois navios de bandeira iraniana parados desde o começo de junho perto do porto de Paranaguá (PR), em um sinal das repercussões globais das sanções americanas contra a República Islâmica.

O embaixador do Irã em Brasília, Seyed Ali Saghaeyan, disse nesta terça-feira a funcionários do governo brasileiro que poderia facilmente achar novos fornecedores de milho, soja e carne se o país se recusar a abastecer os navios. O Brasil exporta cerca de US$ 2 bilhões por ano para o Irã, na maior parte commodities como milho, carne e açúcar. No caso do milho, os iranianos são responsáveis por comprar um terço de todas as exportações brasileiras do produto.

Enquanto os envios de milho para o Irã aumentaram 30% no ano passado, em comparação com 2017, as vendas de outras commodities agrícolas tiveram queda, de acordo com os dados de comércio exterior do Brasil. As vendas de carne caíram 38% — no caso do açúcar, a redução foi de 84%.

— Disse aos brasileiros que eles devem resolver a questão, não os iranianos — Saghaeyan afirmou, em uma rara entrevista na embaixada do Irã, em Brasília. — Se isso não for resolvido, talvez as autoridades em Teerã possam tomar alguma decisão porque este é um mercado livre e outros países estão disponíveis.

(…)