Mandetta disse para lavar a mão e Bolsonaro achou que tinha que ‘lavar as mãos’, diz advogado

Publicado em 26 março, 2020 7:38 am
Bolsonaro e Mandetta com suas máscaras aleatórias

Da Folha:

Em crítica à maneira que Jair Bolsonaro tem tratado a crise do coronavírus no Brasil e, mais especificamente, ao pronunciamento de terça-feira (24), o advogado Marco Aurélio de Carvalho, do grupo Prerrogativas, vê falta de comprometimento na postura do presidente.

A dificuldade que o Bolsonaro tem com a língua portuguesa chegou a um patamar preocupante. O ministro Luiz Henrique Mandetta (Saúde) orientou o presidente a lavar a mão, mas ele entendeu, diante da grave pandemia que nos acomete, que deveria ‘lavar as mãos’, colocando todo o país em uma situação ainda mais delicada”, diz Carvalho, que também é sócio-fundador da ABJD (Associação Brasileira de Juristas pela Democracia) e membro do sindicato dos advogados de São Paulo.

“Tristes dias”, conclui.

(….)

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!