Metalúrgicos param contra venda da Embraer e demissões

Publicado em 28 maio, 2018 6:31 pm

Da GaúchaZH:

O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos informou nesta segunda-feira, 28, que a categoria decidiu apoiar a greve dos caminhoneiros. Em razão de assembleias realizadas para demonstrar solidariedade, atrasaram a produção em quatro fábricas: Embraer, JC Hitachi, Friuli e Prolind.

Os metalúrgicos da cidade também pediram a convocação de uma paralisação de todas as categorias profissionais. “A greve dos caminhoneiros mostra que esta é a hora de os trabalhadores unificarem suas lutas e partir para uma greve geral. Durante todo o seu governo, o presidente Michel Temer agiu contra a classe trabalhadora e em favor dos empresários. É preciso derrubar este governo imediatamente e colocar um fim nas reformas comandadas por ele”, afirma o presidente do sindicato, Weller Gonçalves.

Além do apoio aos caminhoneiros, os trabalhadores da Embraer também reivindicaram o fim das demissões na fábrica e estabilidade no emprego. Desde o anúncio das negociações com a Boeing, tem ocorrido cortes na Embraer, diz o sindicato. “Os trabalhadores já estão sentindo na pele as consequências dos planos de venda para a Boeing. Por isso, exigimos do governo federal o veto à entrega da Embraer”, disse o diretor do Sindicato Herbert Claros.

The the E195-E2 commercial jet’s first prototype is pictured in Sao Jose dos Campos, Brazil, March 7, 2017. REUTERS/Roosevelt Cassio
Acompanhe as publicações do DCM no Facebook. Curta aqui.

Clique aqui e assine nosso canal no youtube