Michelle Bolsonaro tem madrasta, padrasto e tias que receberam auxílio de R$ 600

Publicado em 28 junho, 2020 1:33 pm
Michelle Bolsonaro (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

De Tácio Lorran no site Metrópoles.

Pelo menos cinco familiares da primeira-dama da República, Michelle Bolsonaro, têm recebido o auxílio emergencial de R$ 600, benefício do governo federal pago a famílias carentes durante a pandemia do novo coronavírus. Dois deles são moradores de Ceilândia, uma das regiões mais pobres do Distrito Federal; dois, do Sol Nascente, considerada hoje a maior favela da América Latina; e uma, de Brasília.

Entre os parentes que receberam a primeira parcela do benefício, segundo consulta feita pelo Metrópoles ao sistema da Caixa Econômica Federal, estão o padrasto de Michelle Bolsonaro, Antônio Wilton Farias Lima, e a madrasta, Maísa Torres Antunes. A esposa do presidente Jair Bolsonaro nunca escondeu a realidade humilde da família, que ilustra vivamente a desigualdade que marca o país.

Maísa é companheira de Vicente de Paulo Reinaldo, pai da primeira-dama. Quando o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) era um deputado federal com pouca expressão política, ele e Michelle costumavam frequentar a casa de Paulo e Maísa.

Antônio, por sua vez, é casado com Maria das Graças Firmo Ferreira, mãe de Michelle, com que tem três filhos.

As outras três pessoas que receberam o auxílio emergencial do governo foram Ângela Maria Firmo Ferreira, Aparecida Firmo Ferreira e Maria de Fátima Firmo Ferreira. Todas elas são tias maternas de Michelle.

(…)

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!