Apoie o DCM

Mulher de homem morto por asfixia após abordagem policial se pronuncia

Relatório do IML aponta que homem morreu por asfixia em "câmara de gás" em Sergipe
Registro do momento
Foto: Reprodução

Após o caso de Genivaldo de Jesus Santos, morto nesta quarta-feira (25) em Umbaúba (SE), após ser visto em uma moto e ser abordado por policiais rodoviários federais que o colocaram dentro do porta-malas de uma viatura com fumaça dentro, a sua mulher, Maria Fabiana dos Santos, se pronunciou.

“Eu não chamo nem de fatalidade. Isso aí foi um crime mesmo, eles agiram com crueldade pra matar mesmo ele […] eu vivo com ele há 17 anos, ele tem 20 anos que tem o problema dele. Nunca agrediu ninguém, nunca fez nada de errado. Sempre fazendo as coisas pelo certo. E num momento desses pegaram ele e fizeram o que fizeram”, declarou a viúva em entrevista.

A família conta que a vítima tinha esquizofrenia e por cerca de 20 anos tomava remédios controlados. O seu pescoço foi pressionado pela perna de um dos agentes, e seus pés e mãos foram amarrados. Quando colocado na viatura que nitidamente tinha fumaça saindo para fora, as pernas ficaram para fora sendo pressionadas pela porta por um dos policiais.

Clique aqui para se inscrever no curso do DCM em parceria com o Instituto Cultiva

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link