Noam Chomsky: “Lula seria o tipo de pessoa que conseguiria reconstruir uma esquerda ativa e forte”

Publicado em 28 agosto, 2019 9:31 am
Chomsky

A Folha de S.Paulo entrevistou o intelectual Noam Chomsky.

(…)

A esquerda no Brasil está fragmentada e sem uma liderança clara. O que deveria fazer para se reorganizar?

O PT está desacreditado devido às acusações graves de corrupção, que têm base, afinal de contas. Se Lula pudesse reaparecer, seria o tipo de pessoa que conseguiria reconstruir uma esquerda ativa e forte. 

Mas, durante a campanha do ano passado, que ele poderia ganhar, silenciaram-no com uma pena que, mesmo que se acredite nas acusações contra ele, são, no mínimo, dúbias.

Ele não podia nem fazer pronunciamentos, ou dar entrevistas —não fazem isso nem com assassinos condenados. Era uma maneira de garantir que uma campanha incrivelmente forte em redes sociais colocasse uma figura de direita no poder.

Minha impressão é que a esquerda brasileira está completamente desordenada, há muita apatia, as pessoas estão apenas assistindo a tudo que está acontecendo, pensando “não podemos fazer nada então vamos esperar passar”.

Que tipo de autocrítica a esquerda no Brasil deveria fazer?

Especificamente em relação ao PT, o partido deveria refletir sobre seus erros, porque se juntou à cultura generalizada de corrupção no país. Eles não inventaram essa cultura. Durante o governo Fernando Henrique Cardoso devia ser até pior, mas juntar-se a essa cultura foi um erro enorme.

Eles também não conseguiram fazer com que os beneficiários dos programas sociais, como o Bolsa Família, entendessem que o partido era responsável por essas políticas.

(…)

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!