Nove líderes de movimentos de moradia são presos acusados de extorsão e organização criminosa em SP

Publicado em 9 agosto, 2019 5:22 pm

Do Estadão

Prédio ocupado em São Paulo

A juíza Erika Soares de Azevedo Mascarenhas, da 6.ª Vara Criminal de São Paulo, decretou a prisão de 9 integrantes e recebeu denúncia contra 20 de seis movimentos por moradia da capital paulista – Movimento de Luta Social por Moradia, Movimento de Moradia para Todos, Frente de Luta por Moradia, Movimento Moradia Centro e Região e Terra de Nossa Gente.

A decisão foi tomada na terça, 6. Erika mandou abrir quatro inquéritos, medidas cautelares para alguns investigados e ordenou a prisão preventiva de nove integrantes dos grupos populares – Ananias Ferreira dos Santos, Andreya Tamara Santos de Oliveira, Josiane Cristina Barranco, Hamilton Coelho Resende, Carmen da Silva Ferreira, Adriana Xavier, Liliane Santos, Maria Aparecida Ferreira e Manoel Filho.

Segundo a juíza, foi apurado que, dentre as condições que o grupo impunha ‘havia determinação de que os candidatos às ocupações deveriam participar de manifestações em prol de candidatos a cargos públicos oriundos do Partido dos Trabalhadores, mudança do título eleitoral para zona localizada na região central da cidade, realização de serviços de manutenção dos prédios, ocupação forçada de outros eventualmente desocupados, o que lhes possibilitaria a expansão dessas atividades criminosas’.

Ela apontou a ‘ganância desvairada ligada à ambição desmedida e ao egoísmo excessivo’.

(…)