Novo ministro da Educação apaga vídeo em que defende castigo nas crianças que provoque dor

Publicado em 11 julho, 2020 9:15 am

O reverendo Milton Ribeiro, nomeado ministro da Educação, apagou o vídeo de uma pregação em sua igreja, a Presbiteriana Jardim de Oração, na qual ele defende castigos físicos para os filhos — que ele chama de “disciplina”. Milton Ribeiro diz que o castigo deve provocar dor na criança. O sermão aconteceu depois da lei 13.010/2014, conhecida como Lei Bernardo, que proíbe castigo físico que provoque sofrimento ou dor. Veja o que ele afirmou no vídeo que foi apagado:

“Essa correção é necessária para a cura. Não vai ser obtido por meio justo e métodos suaves. Talvez aí uma porcentagem muito pequena de criança precoce, superdotada, é que vai entender o seu argumento. Deve haver rigor, severidade. E vou dar um passo a mais, talvez algumas mães mais até fiquem com raiva de mim. Deve sentir dor”, disse.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!