Operação da polícia contra o MBL prende Luciano Ayan, que apoiou o golpe e hoje critica Bolsonaro

Publicado em 10 julho, 2020 8:43 am
Polícia conduz um dos presos nesta manhã

O ativista Carlos Augusto de Moraes Afonso, que se apresenta na rede como Luciano Ayan, foi preso nesta manhã, em São Paulo.

Ele tem uma trajetória antiga na rede social. Já apoiou as causas de Jair Bolsonaro, inclusive teve atuação destacada na campanha de difamação contra Marielle Franco.

Mas, desde o ano passado, é um dos fortes críticos de Jair Bolsonaro. Pode ser considerado até um militante antibolsonarista.

Segundo o MP e a Polícia Civil de São Paulo, que realizam a operação nesta manhã, ele é suspeito de lavagem de dinheiro e ocultação de patrimônio.

Também foi preso Alessander Mônaco Ferreira.

Eles teriam movimentado mais de R$ 400 milhões de empresas.

A sede do MBL — movimento de direita que foi um dos pilares do golpe em 2016 — também foi alvo de mandado de busca e apreensão.

A sede fica na Vila Mariana, em São Paulo.

O MBL divulgou nota para negar que os presos desta manhã façam parte da entidade.

 

 

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!