Pai de Santo e esposa são presos sob acusação de matar e queimar corpo de travesti

Publicado em 29 agosto, 2020 9:28 am
Polícia faz reconstituição do crime em Itu — Foto: Carlos Dias/G1

Do G1:

A Justiça decretou nesta sexta-feira (28) a prisão preventiva do casal investigado pela morte da trans Vick Santos, de 22 anos, em Itu (SP). O juiz também aceitou a denúncia do Ministério Público por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

Douglas José Gonçalves confessou o crime e a esposa dele, Natasha Oliveira, também permanece presa. A vítima, Vick, como era conhecida, foi encontrada carbonizada no dia 28 de maio. Segundo apurado pelo G1, Douglas e Natasha foram denunciados por homicídio com motivo torpe, meio cruel, sem possibilidade de defesa e ocultação de cadáver. Os dois podem ir a júri.

O juiz citou na decisão que o inquérito policial apurou que os dois “estão envolvidos em exploração sexual e que rotineiramente praticam ameaças e agressões contra os ‘explorados’, geralmente travestis”.

A defesa de Natasha havia conseguido no STJ a revogação da prisão temporária, mas a decisão caiu quando foi solicitada a prisão preventiva e o pedido aceito pelo juiz. G1 apurou com exclusividade que após o crime o casou passou a noite em um motel de Sorocaba (SP). Os dois ficaram no motel por cerca de 8 horas e consumiram bebida alcoólica, café e cigarro.

(…)

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!