Paulo Guedes adia pagamento de auxílio emergencial: “Possivelmente sai em abril”

Publicado em 13 março, 2021 3:47 pm
Paulo Guedes. Imagem: ABR

Do Correio Braziliense:

O ministro da Economia, Paulo Guedes, demonstrou otimismo com a aprovação pelo Congresso Nacional da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 186/2019, a PEC Emergencial, que trata do novo marco fiscal, mas não deu certeza de que o auxílio emergencial poderá começar a ser pago nas contas dos brasileiros ainda neste mês, apesar de a promulgação estar prevista para a próxima segunda-feira (15).

“Nossa expectativa, se fosse aprovado mais rápido (a PEC), mais rápido sai o dinheiro. Se isso tudo acontecesse em dezembro, a gente pagava em janeiro. Acontecendo agora, queremos pagar ainda em março e, possivelmente, sai em abril”, afirmou Guedes, nesta sexta-feira (12/3), durante um debate virtual organizado pelo site Jota — veículo de imprensa especializado em temas jurídicos.

O chefe da equipe econômica contou que, assim que a proposta for promulgada, a pasta passará para a fase de execução. O presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) agendou para às 10h de segunda-feira a sessão para a promulgação da PEC Emergencial. Guedes ainda reforçou que o valor médio do benefício durante os quatro meses será de R$ 250 e a “calibragem” está sendo feita em parceria com o Ministério da Cidadania. Na PEC 186, o Congresso aprovou um limite de R$ 44 bilhões para a nova rodada do auxílio emergencial, mas desidratou a proposta da equipe econômica, que incluía, por exemplo, a desvinculação e a desindexação de despesas, um fato lamentado pelo ministro que destacou que indexação e vinculação são heranças de épocas de hiperinflação.

(…)

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!