Pesquisadora é demitida do Google após acusar empresa de racismo e censura

Publicado em 5 dezembro, 2020 4:01 pm

Do UOL:

Gebru

(…) Gebru diz que foi demitida após enviar um e-mail interno acusando o Google de “silenciar vozes marginalizadas”. Centenas de sua colegas assinaram uma carta acusando a gigante da tecnologia de racismo e censura.

Gebru também angariou apoio nas redes sociais, com usuários do Twitter usando a hashtag #BelieveBlackWomen (Acredite nas Mulheres Negras, em inglês) para defendê-la.

O Google diz que houve “muita especulação e mal-entendido” sobre a demissão.

Gebru é uma pesquisadora respeitada no campo da ética no uso da Inteligência Artificial. Ela é bem conhecida por seu trabalho sobre preconceito racial em tecnologia e por sua crítica a sistemas de reconhecimento facial que não reconhecem rostos negros, porque são calibrados para os rostos de brancos.

(…)

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!