Governadores temem insurgência da PM e monitoram agentes em caravanas para ato golpista

Publicado em 4 setembro, 2021 9:39 am
Polícia Militar – Foto: Sargento Wander PMDF/Divulgação

A relação entre governos estaduais e tropas da Polícia Militar (PM) está tendo um clima tenso. Gestores estaduais se incomodam com a organização de caravanas para ato golpista em Brasília e acenderam alerta.

Em Mato Grosso, há policiais da ativa cadastrados em caravanas que sairão de Cuiabá para o Distrito Federal. Na Bahia, o mesmo ocorre.

Governadores têm monitorado possíveis atos de indisciplina, apesar de não tratarem dos casos publicamente, segundo a Folha. Ao mesmo tempo, promotores e juízes se movimentar para coibir a presença de PMs da ativa nos atos.

O Código Penal Militar prevê penas de 2 a 8 anos de prisão para crimes como incitação à indisciplina, conspiração e motim.

Leia também:

1 – Governadores temem armas e invasões no ato golpista de 7 de setembro

2 – Oito governadores prometem punir policiais que participarem de ato golpista

Governadores do Nordeste temem insurgências da PM

No Ceará, após o motim que ocorreu em 2020, autoridades temem que haja novas insurgências. Apesar da tensão, acredita-se que a experiência do ano passado tornou o estado mais preparado para coibir os golpistas.

Na Bahia, o governo monitora os policiais da reserva com pretensões eleitorais. Eles têm insuflado a adesão às manifestações. É o caso do Soldado Prisco, deputado estadual que liderou os motins da PM da Bahia em 2012 e 2014.

Pernambuco, por sua vez, tem um clima de tensão entre o governo estadual e as tropas desde as manifestações do 29M. Na ocasião, policiais reprimiram manifestantes. Dois homens perderam a visão de um olho por conta dos agentes.

À época, o comandante-geral da PM foi exonerado pelo governador Paulo Câmara.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!