Polícia Militar foi acionada para desocupar protesto do MTST no triplex atribuído a Lula

Publicado em 16 abril, 2018 12:08 pm

De Catia Seabra e Mônica Bergamo na Folha de S.Paulo.

Em uma ação que consumiu menos de cinco minutos, cerca de 30 militantes sem-teto invadiram nesta segunda (16)o apartamento tríplex atribuído ao ex-presidente Lula e pivô de sua condenação na Lava Jato. 

O grupo faz parte do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), coordenado por Guilherme Boulos, pré-candidato à Presidência pelo PSOL e uma das lideranças sociais mais próximas de Lula. 

“É uma denúncia da farsa judicial que levou Lula à prisão. Se o tríplex é dele, então o povo está autorizado a ficar lá. Se não é, precisam explicar por que ele está preso”, diz Boulos. 

A ação foi acompanhada pela Folha. Cerca de cem pessoas, divididas em 20 carros, chegaram ao edifício Solaris de madrugada para o ato. 

(…)

Um representante do condomínio bateu na porta, que esta travada por um pedaço de madeira, e perguntou se os militantes tinham ciência de que estavam cometendo um crime. Em resposta, ouviu que só deixarão apartamento com decisão judicial.

Com a chegada da Polícia Militar ao local, após duas horas e quinze minutos de permanência, o MTST concordou em sair do tríplex. Os militantes devem deixar o edifício pelas escadas, seguindo roteiro acertado entre advogados e Polícia Militar. 

(…)