Portugal vira referência mundial na educação e é chamado de “nova Finlândia”

Publicado em 19 abril, 2019 7:55 am
Tiago Rodrigues Brandão

Do El País:

Aos 38 anos, o bioquímico Tiago Rodrigues Brandão abandonou de vez seu posto na Universidade Cambridge para se tornar o ministro da Educação mais jovem da história de Portugal. Não tinha experiência política, nem carteirinha socialista, mas um forte compromisso social.

A imprensa internacional descreve hoje Portugal como a “estrela emergente na educação” pelos seus avanços no Relatório PISA, comparável aos padrões dos países do norte europeu.

O ministro concedeu entrevista ao EL PAÍS.

Pergunta. Ao contrário da Espanha, conseguiu o consenso político fundamental para a melhoria.

Resposta. A espinha dorsal do sistema educacional tem 30 anos. Existe um consenso político e social sobre a necessidade de aumentar sua qualidade para que haja igualdade de oportunidades e sirva de alavanca para o crescimento econômico e a democratização cultural. Por isso há continuidade no investimento [Portugal gasta 5,1% do seu PIB em educação, em comparação com 4,7% em média na UE], com uma ruptura com a crise, entre 2011 e 2016. O orçamento diminuiu em mais de 1 bilhão de euros [4,5 bilhões de reais] e conseguimos recuperá-lo.

(…)