PSL está dividido entre expulsão e suspensão de quem está com Bolsonaro

Publicado em 15 novembro, 2019 11:27 pm
Bolsonaro e Luciano Bivar, presidente do PSL. Foto: Reprodução – Facebook

Da Coluna de Mônica Bergamo na Folha de S.Paulo.

O PSL está dividido com respeito às medidas a serem tomadas em relação aos deputados aliados de Jair Bolsonaro. Uma parte da direção do partido defende a expulsão pura e simples deles. A outra prefere a suspensão.

(…)

A expulsão poderia gerar um debate no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sobre a possibilidade de os deputados rechaçados entrarem em outro partido.

(…)

Já a suspensão os transformaria em “zumbis”, na palavra de um dirigente. Eles permaneceriam na legenda, mas sem poder desenvolver nenhuma atividade de destaque no Parlamento.

(…)