Quem era Qassem Soleimani, o herói iraniano morto pelos EUA

Publicado em 3 janeiro, 2020 10:35 am
Foto de arquivo de outubro de 2019 mostra Qasem Soleimani durante transmissão da República Islâmica do Irã (IRIB)
IRIB TV / AFP

De Adam Taylor no Washington Post.

Apesar de sua baixa estatura e comportamento silencioso, Qassem Suleimani foi considerado um dos militares mais infames no Oriente Médio pelos Estados Unidos e seus aliados. Como comandante da Guarda Revolucionária do Irã, o homem grisalho de 62 anos assumiu a responsabilidade pelas operações clandestinas do país no exterior, estendendo silenciosamente o alcance militar do Irã em conflitos estrangeiros como os da Síria e do Iraque.

No processo, ele ganhou um status quase mítico entre seus inimigos e uma enorme idolatria por seus partidários iranianos. Analistas se queixaram de que Suleimani tinha mais influência diplomática do que o ministro das Relações Exteriores do Irã, Javad Zarif, e ponderaram se ele iria, eventualmente, buscar um cargo político importante.

Alguns o compararam a Karla, o fanático e fictício mestre de espionagem soviético dos romances de John LeCarré durante a Guerra Fria. Sua história terminou nesta quinta-feira, 03, após um ataque dos Estados Unidos perto do aeroporto de Bagdá.

A morte de Suleimani encerra uma carreira que começou nos primeiros dias após a revolução de 1979 e que ajudou a moldar a república islâmica que a seguiu. “Mais do que qualquer outra pessoa, Suleimani foi responsável pela criação de um arco de influência – chamado pelo Irã de ‘Eixo da Resistência’ -, que se estende do Golfo de Omã até Iraque, Síria e Líbano, e chega nas costas orientais do Mar Mediterrâneo”, escreveu Ali Soufan, ex-agente do FBI e analista de segurança nacional, em um perfil publicado em 2018.

(…)

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!