Investigação sobre óleo no mar esbarra em limites técnicos e falta de informações

Publicado em 14 outubro, 2019 10:30 am

Do UOL:

Há mais de um mês, autoridades e pesquisadores de todo o país se debruçam para descobrir de onde vem e qual a origem do óleo vazado que já poluiu praias de 72 municípios do Nordeste. Sem encontrar manchas ou mesmo vestígios nas operações em alto-mar, a investigação pouco avançou e esbarra em uma total falta de informações e de fatores técnicos e científicos. A ausência de detalhes também impede prever onde e quando novas manchas vão aparecer.

Até agora, a única informação confirmada é que o óleo é um petróleo bruto provavelmente produzido na Venezuela, o que é negado pelo país vizinho. Entretanto, o vazamento deve ter ocorrido de um navio fora das águas brasileiras, a cerca de 400 km de distância da costa de Pernambuco.

“O caso é muito complexo e inédito na história do Brasil. Muitas hipóteses são consideradas, incluindo naufrágios e derramamentos acidentais. No momento, são muito remotas as possibilidades de exsudação de petróleo nas Águas Jurisdicionais Brasileiras e poluição causada por lavagem de tanques de navios transitando em nossas águas, pelo volume do material recolhido”, informou a Marinha.

(…)