Temer nomeia para Secretaria das Mulheres ex-deputada envolvida em fraudes no Ministério do Turismo

Publicado em 24 maio, 2016 5:54 pm

A ex-deputada Fátima Pelaes (PMDB-AP) vai assumir a Secretaria das Mulheres, subordinada ao Ministério da Justiça. O nome dela foi indicado ao interino Michel Temer pela bancada feminina na Câmara dos Deputados e ele aceitou a sugestão sem pestanejar.

Fátima obedece ao padrão Temer: é ficha sujíssima. Em 2011, o Globo deu algumas matérias sobre ela:

A deputada Fátima Lúcia Pelaes (PMDB-AP), acusada de se beneficiar de fraudes no Ministério do Turismo, teve um aumento de 125% em seu patrimônio entre 2006 e 2010. A inflação do período foi de 20,6%. Os dados constam das declarações de bens apresentadas à Justiça Eleitoral. Segundo depoimentos de três detidos pela Polícia Federal na Operação Voucher, ela teria recebido parte do dinheiro desviado para projetos no Amapá.

INQUÉRITOTribunal manda soltar 16 presos na Operação Voucher

DESVIO DE VERBAS:Provas contra deputada serão enviadas ao STJ

MUDANÇASVice-presidente do PT do Amapá também acusa Fátima Pelaes

Na última eleição que disputou, em 2010, Fátima informou ter patrimônio de R$ 323.364,33. Seu principal bem é uma casa, num terreno de 720 metros no bairro Jardim Equatorial, em Macapá, avaliada, em sua declaração de bens, em R$ 195.476. A parlamentar declarou possuir três carros: um Vectra de ano não informado, avaliado em R$ 55 mil, um Fiat Stilo 2007, avaliado em R$ 33.490,53, e uma picape Ford Courrier 2006, avaliada em R$ 35.699,04. A deputada também tinha, em 2010, R$ 3.070,94 numa conta corrente no Banco do Brasil, R$ 537,47 na Caixa Econômica Federal e R$ 90,35 em caderneta de poupança do Banco do Brasil. 

Quatro anos antes, quando se elegeu para o quarto mandato de deputada, informara ter patrimônio de R$ 143.245,87. O principal bem era a mesma casa de Macapá, então declarada por R$ 105.476. Ela tinha naquele ano um Uno Mille 2004, avaliado em R$ 12.999,69, e um Ford Fiesta 2004, avaliado em R$ 24.770,18.