Vaquinha de R$ 500 bancou ato que incendiou estátua de Borba Gato

Publicado em 31 julho, 2021 7:58 pm
O Borba Gato queimando

O ativista Paulo Galo declarou, em depoimento à polícia, que o incêndio na estátua de Borba Gato, em São Paulo, foi bancado por recursos obtidos por meio de uma vaquinha.

Galo disse que usou os R$ 500 obtidos no financiamento coletivo para pagar o frete de transporte dos pneus arrecadados em borracharias e comprar dois galões de gasolina.

VEJA TAMBÉM – Justiça prorroga a prisão de Galo por mais 5 dias

Ele afirmou, ainda, que a ideia do manifesto surgiu depois que a distribuição de panfletos sobre Borba Gato não teve o resultado esperado pelos integrantes do grupo Revolução Periférica.

O ativista destacou que arquitetou a ação, que contou com a participação, direta ou indireta, de 30 ativistas. Ele e Danilo Silva de Oliveira, que também prestou depoimento, garantiram que não têm intenção de participar de outros atos do tipo.

Com informações do UOL.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!