Venezuela: denúncias de corrupção iniciam nova crise política e ameaçam Guaidó

Publicado em 2 dezembro, 2019 11:46 pm
Juan Guaidó, o autodeclarado presidente da Venezuela, em conferência em Caracas em setembro – Matias Delacroix /AFP

Publicado no portal RFI:

Uma investigação divulgada neste domingo (1°) revela denúncias de corrupção contra aliados do líder opositor venezuelano, Juan Guaidó. As informações desencadearam uma crise que enfraquece sua estratégia de expulsar do poder o presidente Nicolás Maduro.

A investigação jornalística publicada pelo site Armando.Info aponta o envolvimento de nove deputados da oposição – alguns da Comissão de Controladoria do Parlamento – em manobras em favor do empresário colombiano Carlos Lizcano, vinculado a um programa de Maduro para distribuir alimentos subsidiados.

Lizcano é identificado pelo portal como “subalterno” de outros dois empresários colombianos, Alex Saab e seu sócio Álvaro Pulido, sancionados em 25 de julho pelos Estados Unidos após acusações de sobrepreços em suas importações de alimentos para os chamados Comitês Locais de Abastecimento e Produção (CLAP). Saab e Pulido enfrentam acusações da justiça americana por lavagem de dinheiro proveniente do plano de Maduro, que a oposição denuncia como estratégia de controle social.

Os legisladores, de acordo com a investigação, enviaram pedidos às autoridades da Colômbia e dos Estados Unidos de “indulgência” para Lizcano, considerando que ele não esteve envolvido nos crimes de Saab e Pulido.

“Não permitirei que a corrupção ponha em risco tudo o que sacrificamos (…) nem ao regime nem a um pequeno grupo de imorais que querem fraturar os venezuelanos. Não vamos encobrir os crimes de ninguém”, reagiu Guaidó, chefe do Legislativo e reconhecido como presidente interino por cinquenta países. O líder da oposição anunciou medidas contra essas denúncias.
(…)