Vereadora presa no ABC por fraudes no INSS quis instituir leitura obrigatória da Bíblia nas escolas

Publicado em 27 novembro, 2018 4:32 pm
Elian Santana

O Solidariedade anunciou nesta terça-feira a desfiliação da vereadora Elian Santana, de Santo André, (SP), presa nesta segunda-feira (26) pela Polícia Federal por suspeita de fraudes em concessão de aposentadorias pelo INSS.

Realizada em conjunto por Polícia Federal, Ministério Público Federal, Coordenação de Inteligência Previdenciária, INSS, e Advocacia-Geral da União, a Operação Barbour deteve Elian, sua chefe de gabinete, um funcionário do INSS em Diadema e um homem que atuava como procurador de interessados em aposentadorias.

O grupo prestava serviços de assessoria previdenciária, principalmente a servidores do Banco do Brasil, oferecendo vantagens para a aposentadoria. Os interessados eram atendidos à distância ou na sala de Elian na Câmara de Vereadores.

Com os documentos em mãos, outros papeis eram forjados pelo esquema para ampliar o tempo de contribuição ao INSS e assim liberar o pagamento da aposentadoria mais rapidamente.

Foram identificados 24 benefícios concedidos irregularmente desde outubro de 2017. As autoridades estimam que centenas de aposentadorias tenham sido fraudadas.

Evangélica, Elian apresentou projetos de lei peculiares. Um deles era para instituir a prática da leitura da Bíblia nas escolas públicas e privadas da cidade. 

Outro propunha o “Dia do Cantor Gospel”. Ela também emplacou uma “moção de aplauso” pela passagem do “Dia do Pastor”.

A estimativa inicial é de que as fraudes possam ter causado prejuízo de R$ 170 milhões.

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!